Fénix

DE

CARMO VASCONCELOS e HENRIQUE L. RAMALHO

 

 

 

A todos os insignes escritores e poetas que nos têm privilegiado com as suas inspiradas participações às Antologias "LOGOS" e à Revista “eisFLUÊNCIAS";

Aos prezados escritores, poetas e artistas que nos têm confiado as suas obras para serem emolduradas nas “Colectâneas de Literatura e Arte”;

A todas as Organizações públicas e privadas que nos presentearam com seus Prémios e Distinções;

Aos dedicados leitores que nos têm agraciado com as suas gentis mensagens de apreço, apoio e incentivo; e a todos os queridos amigos em geral,

Nós e a FÉNIX desejamos:

UM FELIZ ANO NOVO 2017

pleno de realizações e sucessos, bênçãos e alegrias, saúde, paz, harmonia e muito amor!
E que possamos continuar juntos neste caminho que partilhamos, atapetado de Letras, florido de Poesia e Arte, e iluminado pela Luz da Amizade, do Carinho e da Fraternidade.

Obrigada, amados amigos, por este 2016 em que nos acompanharam, unidos pelo mesmo ideal!
Que em 2017 possamos continuar lado a lado, trocando nossas dádivas e inspirações!
 


COM O NOSSO ABRAÇO FRATERNO!

CARMO
VASCONCELOS

HENRIQUE L. RAMALHO

 

    ADEUS ANO VELHO!
    Carmo Vasconcelos, IWA

    Desculpa se de ti não me despeço
    entre fanfarra e festa em largos actos,...

    com lenços de saudade, acenos gratos,
    pois deixas triste rasto que nem meço!

    Haja em teu sucessor nobreza - eu peço -
    que impeça do poder os vis contratos
    aviltantes do povo que em destratos
    ensandece humilhado e possesso!

    Traga o novo reinado, luz e pão,
    alçada no seu ceptro a mãe justiça...
    Trabalho ao jovem e honra ao ancião!

    Às crianças, saúde, educação,
    respeito ao povo escravo em dura liça,
    Amor e Paz a cada coração!


    Carmo Vasconcelos, IWA
    Lisboa/Portugal

 

    FEITIÇO DE ANO NOVO
    Carmo Vasconcelos, IWA

    A noite estava fria!
    Fria, mas acariciante, porque tu estavas nela!...

    Meu corpo ardia à tua sombra,
    os vidros escorriam,
    e eu humedecia, na ânsia de ti!
    Falavas de livros, de poetas e poemas...
    As tuas palavras soavam-me a Listz
    e eu dançava “Sonho de Amor” à tua volta.
    Quieta, escutando,
    eu era uma criança sentada nos teus joelhos,
    e neles percorria o mundo!

    O jantar foi tradicional, o vinho, quente e especial.
    De entre as guloseimas, tu! A melhor iguaria!
    O relógio, tranquilo, cadenciava o tempo, inalterável.
    Quando soaram as doze badaladas,
    houve fogos de artifício dentro de mim
    e fogo-preso no teu beijo!
    Só eu desordenada na ordem natural das coisas...
    Era o feitiço de um Novo Ano
    que nascia perante nós!

    Apagámos as velas e a lareira,
    deitei-me no teu abraço,
    e os indícios de um outro fogo começaram a crepitar.
    Reféns dessa deliciosa constatação,
    invadiram-nos as labaredas inevitáveis,
    e somente pela madrugada
    mergulhámos na paz dos rendidos!

    Carmo Vasconcelos, IWA
    Lisboa/Portugal

 

http://www.carmovasconcelos-fenix.org/

https://www.facebook.com/Antologias-LOGOS-da-FENIX-1692496711031157/

Execução: HLR

e