Fénix

DE

CARMO VASCONCELOS

 

Nós e a FÉNIX desejamos a todos os queridos amigos um FELIZ ANO NOVO, pleno de realizações e sucessos, bênçãos e alegrias, saúde, paz, harmonia e muito amor!

E que possamos continuar juntos neste caminho que partilhamos, atapetado de Letras, florido de Poesia e iluminado pela Luz da Amizade, do Carinho e da Fraternidade.

Obrigada, amados amigos, por este 2012 em que seguimos unidos pelo mesmo ideal!

Que em 2013, possamos continuar caminhando lado a lado, trocando nossas inspirações e nossos carinhos!

FELIZ ANO NOVO!

COM O  NOSSO ABRAÇO!

Carmo Vasconcelos
e
Henrique Lacerda Ramalho

http://carmovasconcelos.comli.com/

 

"Auld Lang Syne"

( uma canção tradicional escocesa )

Auld Lang Syne

Should auld aquaintance be forgot,
and never brought to mind?
Should auld aquaintance be forgot,
and auld lang syne!

For auld lang syne, my dear
For auld lang syne,
We'll take a cup of kindness yet,
For auld lang syne.

And surely you will buy your cup and surely I'll buy mine,
And we'll take a cup of kindness yet,
For auld lang syne.

We two have run about the slopes,
And picked the daisies fine,
But we've wandered many a weary foot,
Since auld lang syne.

For auld lang syne, my dear,
For auld lang syne,
We'll take a cup of kindness yet,
For auld lang syne.

We two have paddled in the stream,
From morning sun til night,
But the seas between us broad have roared,
From auld ang syne.

For auld lang syne my dear,
For auld lang syne,
We'll take a cup of kindness yet,
For auld lang syne,
We'll take a cup of kindness yet,
For auld lang syne.

Velhos Tempos

Os antigos conhecidos deveriam ser esquecidos
e nunca relembrados?
Os antigos conhecidos deveriam ser esquecidos
e os velhos tempos*!

Pelos velhos tempos, minha querida
Pelos velhos tempos,
Ainda tomaremos uma xícara de bondade,
Pelos velhos tempos.

E certamente, você pagará pela sua e eu pela minha,
Ainda tomaremos uma xícara de bondade,
Pelos velhos tempos.

Nós dois já corremos pelas colinas,
E colhemos margaridas,
Mas já vagamos cansados por muitos lugares
Desde os velhos tempos.

Pelos velhos tempos, minha querida
Pelos velhos tempos,
Ainda tomaremos uma xícara de bondade,
Pelos velhos tempos.

Nós dois remamos na corrente,
Do Sol da manhã até a noite,
Mas os mares entre nós já bravejaram muito
Desde os velhos tempos.

Pelos velhos tempos, minha querida
Pelos velhos tempos,
Ainda tomaremos uma xícara de bondade,
Pelos velhos tempos.
Ainda tomaremos uma xícara de bondade,
Pelos velhos tempos.

Execução: HLR