Carmo Vasconcelos

"FENIX"

 

Enlaces Poéticos

Com :

TITO OLÍVIO

INICIAL RESPOSTA  
TO - DESENCANTO CV - DESENCANTO  

 

 

I

 

 

DESENCANTO
Tito Olívio


Talvez que eu não devesse olhar pra ti,
Nem dar-te meus floridos pensamentos,
Passear como louco nos conventos,
Em cujos corredores me perdi.

As mil palavras lindas que escrevi
Em brancas folhas, de altos sentimentos,
Tornaram-se punhais desses tormentos,
Que por desilusões tanto sofri.

E podia enfrentar ventos medonhos
Nas ondas pardacentas dos teus sonhos,
Rastejar por caminhos e sendeiros!…

Para quê, afinal, meu Santo Deus,
Se teus olhos brilhantes são ateus
E desta fé por ti fogem ligeiros?

Tito Olívio
Faro, 15-10-2010
01h40

DESENCANTO
Carmo Vasconcelos


Talvez fora melhor eu jurar votos,
No hábito esquecer tão funesto amor,
E envolta na brancura do Senhor,
Amar somente a Deus e seus devotos.

Os versos inflamados que inventei
Em noites de ilusões embevecidas,
São hoje folhas mortas, ressequidas,
Ao chão da Primavera que sonhei.

E como eles agora se esfumaram...
Depois que em chamas céus atravessaram,
Pra diluírem o gelo das tuas dores.

Para quê, esse fogo dissipaste,
Ao vento da traição que lhe lançaste,
Se hoje amornas em pálidos amores?

CARMO VASCONCELOS
Lisboa/Portugal
6/11/2010

 

 

 
Livro de Visitas