FELIZ ANIVERSÁRIO

  Tudo estava combinado: hora e local do encontro, que seria no Aeroporto da Portela (Lisboa).   Mas todos estavam atrasados, com grande desespero do nosso colega de trabalho, o Visconde de Don “Mi-Burro”. Até o grande amigo, Joaquim Marques (o cá da Gaia), não aparecia. Mais tarde confessaria que a demora se deveu ao fato de à saída de sua casa, enganou-se e em vez de apanhar a auto-estrada A-1, atravessou a ponte sobre o rio Douro e quando já estava perto do aeroporto Sá Carneiro (Porto) é que se lembrou que não era aquele aeroporto mas sim o de Lisboa. Pensou com os seus botões “Caramba, Lisboa é uma nação!"
  Vinda do Brasil, a primeira a chegar foi a Augusta Schimidt; que ao avistar o nosso amigo, lhe gritou: “Oi, amigo Visconde, como vai essa burrice?”. Quase de seguida, apareceu a Candy Saad, de cavalete, palheta e pinceis, acompanhada pelo seu génio preferido (o Clóvis).
Minutos mais tarde, chegou o Humberto Neto, com uma grossa pasta de arquivo, onde guarda parte dos seus preciosos sonetos. No mesmo avião, também tinha viajado a simpática Beatriz, que ofereceu a “Mi-Burro” um ramo de belas flores, que ele logo comeu, alegando não ter comido o pequeno-almoço.
  Só faltava chegar o Henrique e a Elaine, o que começou a preocupar todos os amigos. Procurando junto à agência por notícias do avião que tinha partido de Cuiabá, a informação que obtiveram foi que “O Sr. Coronel Ramalho tinha ordenado ao piloto que aterrasse na ilha da Madeira, para visitar o seu grande amigo Jardim. Mas que o avião já estava no ar e perto de Lisboa. Meia hora depois chegavam e com grande descontração, perguntaram: “Já estão há muito tempo à nossa espera…?. A resposta foi em uníssono: “NÃOOOOO!!!”
  Ainda dentro do aeroporto, alugaram um pequeno autocarro (ônibus) para os transportar até Odivelas, onde mora a Carmo Vasconcelos. Durante a viagem, as tagarelas Beatriz e Augusta, passaram o tempo a contar “estórias” uma à outra. O “Mi-Burro” só apanhou uma (das muitas contadas). Dizia a Augusta à Beatriz: (…) e naquela noite em que começaram a mandar pedrinhas à janela onde morava a Carminho e a Mãe abriu a janela e viu um vulto a fugir para os lados do cemitério. Ao contar o sucedido à filha, a Carminho limitou-se e a responder: “se foi para o lado do cemitério, com certeza que seria um fantasma. Mas com os seus botões, pensou: “amanhã o fulaninho leva-me um pontapé nas canelas; vá mandar pedrinhas às janelas de sua tiazinha…”
  Chegados a Odivelas, procuraram uma florista onde todos compraram uns ramos de flores para a Carminho; o “Mi-Burro” lambia os beiços, talvez inebriado com tanta beleza… Numa pastelaria compraram um bolo de aniversário com aspeto de já ter uns dias de montra.
  Antes de chegarem ao átrio da entrada do edifício onde mora a nossa amiga, procuraram saber qual o hospital mais perto para o caso de algum dos amigos tivesse alguma intoxicação alimentar: Não era por nada, mas como era a Carminho a fazer o almoço…
  Já no átrio do edifício, o Henrique que tem a mania de dar ordens, “mandou” o Joaquim Marques “chamar” o elevador. Este aproximou-se dos elevadores (dois) e com voz firme chamou-os: “Ó elevadorrrrr, vem cá a baixooooo, para nos levares para o 12º andarrrrr”. Como nenhum respondeu ao chamamento do nosso amigo, chegaram à triste conclusão que ambos estavam avariados. Imaginem só o que é subir tantos degraus – custa e muito!
  Chegados ao 12º, tocaram a campainha. Quem veio abrir a porta foi o Luís, filho da Carminho, que ao ouvir tanta gente a perguntar pela mamã, quase que teve um treco. Delicadamente, convidou todos a entrar para uma salinha e esperar que a mamã acordasse, pois tinha trabalhado até altas horas da madrugada. Salientando que não fizessem barulho. Mas… alguns minutos depois, “Mi-Burro”, fazendo gala dos seus dotes de barítono, começo a cantar os “parabéns a você”, logo acompanhado pelos restantes companheiros. Tanto barulho fizeram que a Carminho muito preocupada com o que se estava a passar, assomou a uma porta ainda em pijama e em roupão. Ao ver os amigos, ficou muito comovida abraçando e beijando todos. Estavam todos em alegre cavaqueira (conversa), quando a campainha da porta tocou. Era o vizinho de baixo a reclamar com o barulho que os amigos faziam e que o não deixava descansar. Com o pedido de desculpas, o tal homenzinho lá se foi embora.
  A Carminho, depois de certa reflexão, resolveu convidar os amigos para almoçar num restaurante perto, prometendo demorar pouco tempo para se preparar condignamente.
  Depois de passar pelo cabeleireiro, manicura e pédicure; além de uma massagem oriental, três horas depois chegou calmamente ao restaurante, dizendo com grande “lata” (descontração): "como vêm, não me demorei muito…"

  E chegou esfuziante, vestida a preceito...:

(foto: arquivo em Torre do Tombo, reg. nº 867.943/Mai/2012)


  Nessa altura, já os amigos tinham esgotado as azeitonas, os queijinhos, os salgados e até o pão; só não esgotaram o vinho, porque o restaurante tinha uma adega bem recheada.
  Depois do repasto, fizeram um sorteio para todos homenagearem a Carminho com um poema. Ia começar verdadeiramente a homenagem à grande poetisa, que é a Carminho.
Calhou a honra de iniciar as poesias à Augusta:

Carminho...

Desejo que ao acordar neste seu dia
A vida renasça em você
E que sua luz brilhe intensamente
Ofuscando o sol que lhe vê.

Desejo que as pedras do seu caminho
Se transformem em um jardim florido
Colorido e com o odor do amor
Para que lhe venha abraçar
O mais belo beija-flor.

Desejo ainda que tenha paz
A mesma de um ninho que abriga
Os mais belos passarinhos
E que você possa sentir com o vento
O carinho que lhe dedico todo o tempo.


  Seguidamente, seria o Henrique que recusou “ser poeta”, preferindo uma prosa, deixando a poesia para a Elaine:

Quero realmente falar sobre a Carminho... não é que ela mereça, pois agora com a incumbência de revisora (pica-bilhetes) ninguém se aproxima dela.. Porquê? nada mais do que aquele olhar assustador e congelante por cima das lunetas, quando pedimos licença para lhe falar...não é por maldade dela, não ! porque ela foi sempre gentil... basta dizer que já a vi agarrar o Carlos pelos tornozelos e o sacudir fora da varanda do 12º andar..

E naquele arzinho inocente de quem não parte um prato (mas deita a prateleira abaixo) :

"Só estou a sacudir as pulgas dele..já me bastam as pulgas de Odivelas para ter cá em casa também pulgas lá da Marinha Grande!

 Deus me livre!...e sei lá se só são pulgas , não será também carraças (=carrapatos).. já me basta o Carlos ...!"

Como ouviram , a Carminho é uma afável, doce, terna e carinhosa  mulher e senhora (só nos dias que excedem os 365 dias do ano, ou após os 366 nos bissextos), muito acolhedora de nossas opiniões (desde que sejam as dela!) .
E neste dia tão especial de aniversário e em que ela deveria nos pagar o almoço a todos(mas já avisou que se esqueceu da bolsa em casa...), não podia deixar sair de minha alma, as anteriores palavras definidoras e louvadouras de seu gratificante (mau) génio !
Só me resta encerrar com este discurso longamente por mim concebido, nestas noites de insónia devida à espera deste dia:
Que a Carminho nunca pouse seu vesuviano olhar sobre nós, para não virarmos cinzas!
Que nunca seu hereditário DNA italiano venha à tona!
"capisci"?

  A Elaine sempre na Lua, "surtada" de todo, não habituada ao carrascão (=vinho ordinário) do restaurante,só nestas duas horas, ela cantarola continuamente a letra da Amália Rodrigues , o

Tiro Liro Liro

Lá em cima está o tiro-liro-liro,
Cá embaixo está o tiro-liro-ló!
Lá em cima está o tiro-liro-liro,
Cá embaixo está o tiro-liro-ló!

Juntaram-se os dois à esquina
A tocar a concertina, a dançar do solidó!
Juntaram-se os dois à esquina
A tocar a concertina, a dançar do solidó!

Comadre, minha comadre,
Ai eu gosto da sua pequena!
Comadre, minha comadre,
Ai eu gosto da sua pequena!

É bonita, apresenta-se bem,
Parece que tem a face morena!
É bonita, apresenta-se bem,
Parece que tem a face morena!

Lá em cima está o tiro-liro-liro,
Cá embaixo está o tiro-liro-ló!
Lá em cima está o tiro-liro-liro,
Cá embaixo está o tiro-liro-ló!

Juntaram-se os dois à esquina,
A tocar a concertina, a dançar do solidó!
Juntaram-se os dois à esquina,
A tocar a concertina, a dançar do solidó!

Comadre, ai minha comadre,
Ai eu gosto da sua afilhada!
Comadre, ai minha comadre,
Ai eu gosto da sua afilhada!

É bonita, apresenta-se bem,
Parece que tem a face rosada!
É bonita, apresenta-se bem,
Parece que tem a face rosada!

Lá em cima está o tiro-liro-liro,
Cá embaixo está o tiro-liro-ló!
Lá em cima está o tiro-liro-liro,
Cá embaixo está o tiro-liro-ló!

Juntaram-se os dois à esquina,
A tocar a concertina, a dançar do solidó!
Juntaram-se os dois à esquina,
A tocar a concertina, a dançar do solidó!


  E calhou a vez da nossa querida amiga Beatriz, que hoje tem o cabelo pintado de Azul, vir dizer a sua poesia:

PARABÉNS PARA VOCÊ QUERIDA CARMINHO!


Trago-te abraços, carinhos e flores
Nesse dia que seja de muitos amores
Desejo que sua vida seja um mundo em cores
Aceita um brinde? De vinhos e licores?

Neste dia festivo, convido-te a brindar
A nossa amizade, nascida além mar
Agradecida a Deus por ter você no meu caminhar
Espalhando alegrias, felicidades sem parar

Parabéns!Que os teus dias sejam abençoados
Amor, luz, paz e desejos realizados
Que seu caminhar seja sempre premiado
E os seus passos por Deus guiados

Conquista e vitória que façam na sua vida harmonia
Que você seja sempre essa pessoa que nos contagia
Parabéns hoje, mas felicidades para todos os teus dias.

Maria Beatriz Silva ( Flor de esperança)



  Em seguida, coube à Candy, com poesia:

Carminho querida
 
Desejo á você nesse dia
 Que seu andar seja suave...
Seu sorriso seja franco
Suas palavras cânticos de alegria
O convívio com você seja sincero
Sua amizade seja leal
Seus amigos sejam cúmplices
Sua família saudável
Seu amor correspondido,
Sua vida leve , gostosa de viver...
Deus sempre junto no seu caminhar.
Felicidades

Candy Saad

O problema apareceu quando o Humberto e o Joaquim, se recusaram ser um deles o último. Tiveram que deitar a moeda ao ar e, embora o Porto seja campeão, foi o Santos que ganhou, o que quer dizer que foi  sonetista o seguinte:
 

CARMINHO:

Mil risos em versos armo,
prenhes de augúrio propício,
pois eu sei que hoje a Carmo
festeja o seu natalício.

Lá em cima sorri Camões,
Florbela, Quental, Pessoa,
aplaudindo as criações
da poetisa de Lisboa!

Seu estro deslumbra a gente
e à nossa alma é um carinho...
E quem não fica contente
lendo os versos da Carminho?

Sempre a usar de gentileza,
em nada a afetou a idade,
pois conserva ainda a beleza
do verdor da mocidade!

Dela a minh’alma não esquece,
nem a do Carlos, também,
pois é ela que enriquece
o exímio elenco do CEN!

Quero, Carmo, neste ensejo
te augurar feliz fadário;
de coração te desejo
um grandioso aniversário!

Carminho:
Um estupendo aniversário para ti!
Carinhosamente,

Humberto – Poeta.

Humberto Neto


E logo a seguir foi o amigo da Gaia (cá da Gaia)  – Joaquim Marques

 

PARABÉNS, CARMINHO

            (ACRÓSTICO)

 

 

Competência, idoneidade

Amizade condicional…

Recta na sua probidade

Mulher de generosidade

Orgulho de Portugal…

 

Vivendo com singeleza

Adora a ordem e a paz

Sagacidade e destreza

Carminho é por natureza

Obreira em tudo que faz…

Nasceu no mês das flores

Cultivou alguns amores…

Escolheu o lírio, mas Deus quis;

Levá-lo, com seus odores…

Olvidando que outras flores

Sintam falta do odor do lis

 

 

Joaquim Marques

27-05-2012

 


  A noite já caía e o jantar começou a ser servido. Um saboroso arroz de tamboril.
Ao meio do jantar, chegou um telegrama do Carlos, que por motivos profissionais no estrangeiro, não pôde estar presente.




  Tinha chegado a hora sempre triste da despedida. Mas tinha que ser, pois no dia seguinte o trabalho esperava por todos.


  Nota: Por gentileza do nosso colega Visconde de Don “Mi-Burro”, subiu com a Carminho no dorso até ao 12º andar.
Crónica de Visconde de Don “Mi-Burro”

por Sonia S

 

À ilustre Poetisa Carmo Vasconcelos desejo um Feliz Aniversário na companhia dos seus entes queridos e amigos; e faço votos para que a sua vida seja plena de saúde, paz e muita felicidade, continuando a realizar-se na missão linda que escolheu, divulgação das obras dos atuais escritores em língua portuguesa, com muito êxito e satisfação.

Um grande abraço de Parabéns da amiga do coração,

 

Maria da Fonseca 
 

Carminho

C - Chegou, é o momento de festa
A - A aniversáriante és tu Carminho
R - Rendemos à ti a nossa homenagem
M - Muitas felicidades e longos anos
I - Imenso mar de alegria e amigos
N - Neste dia muito especial para ti
H - Hoje deixa, Carminho, que nós
O - Orgulhosamente cantemos juntos...

"Parabéns a você, Amiga... Nesta data..."
João Furtado
Praia, 15 de Maio de 2012 para o dia 27 de Maio!
http://joaopcfurtado.blogspot.com

letras ... poemas ... fazem caminho ?
nem sempre !!!
no presente proposto é mais que mais
a prosa corrente / poética
da Carminho ... quem o faz...

grande abraço

helena armond

AMIGOS VIRTUAIS
 

Sou uma idosa, 74 anos, que procura  atualizar-se renovando conhecimentos, por isto venho fazendo minhas entradas na internete, e eis que encontro aqui amigos, pessoas do bem que tem atitudes que nos tornam comunicativos e felizes.

Encontrei no Portal Cen pessoas que nos convidam a ser melhores, que desejam um mundo de amor e paz atravez das palavras, do conhecimento, da sensibilidade.

Obrigada  Carminho pelo bem que me fazes.

Parabéns pelo aniversário e que, se Deus quiser, eu possa um dia te abraçar pessoalmente. E vai aí um trecho do parabéns dos gauchos

Parabéns, parabéns!
saúde, felicidade
que tu colhas
sempre todo dia
paz e alegria
na lavoura da amizade

Gerci Oliveira Godoy

Amiga querida de todas as horas, sempre nos atende com atenção.
Carminho, você mora no meu coração.
Feliz Aniversário, amiga!
Paz, Luz, Saúde e Amor de montão!
 
Ilze Soares

Com competência, talento e  
Arte ,nossa amiga querida
 Recebe a todos os poetas e
 Muito gentilmente os acolhe,
 Ostentando simpático sorriso.
  
Vamos com imenso carinho
 A nossa amiga saudar ,pelo
Seu aniversário .

Carmo é pessoa ímpar,
Orgulho do nosso portal, a
Nós todos congrega ,
Com trabalhos promovidos
Em grandes efemérides.
Luz de distinto saber,
Orgulho para os amigos,
Sinal de Deus entre os homens.

FELIZ ANIVERSÁRIO!!!!
 
Isabel Cristina Silva Vargas
Pelotas-Brasil

Minha homenagem à Carminho:

O QUE É MAIS BELO?
 
Você quer saber
o que é mais belo?
O amanhecer da vida,
ser criança
ou a maturidade do adulto,
pôr-do-sol?
  
Durante o dia, brilho,
calor da luta, correr...
à tarde, o sol se pondo,
sem cruzar os braços,
reduzindo o brilho,
para a vida reacender!
 
O que é mais belo,
o que dá mais prazer?
o esplendor da madrugada
ou a esperança,
sol da maturidade,
reacendendo em cada idade,
a alegria de viver?
 
Ivone Boechat

Querida amiga Carminho, aqui das Minas Gerais, do Brasil, mando a você um forte abraço pelo seu aniversário, desejando que tenha um dia feliz e cheio e alegria, muitas manifestações de amizade, e-mails, telefonemas.
Que Deus continue olhando por você e sua família são os meus votos.
FELIZ.... IDADE...


Besos
Jandyra Adami-
Belo Horizonte-MGerais- Brasil

Sem perguntar quantos anos
Sem comentários sobre nossa aparência
Apenas querendo um aperto de mão
Um abraço cheio de desejos
Uma homenagem singela e gratificante
Queremos juntos compartilhar
Compartilhar meus cabelos já sem cor
Compartilhar nossa criatividade com os mesmos sorrisos
Nosso desejo de viver muitos anos
Até que Deus nos dê novo caminho a percorrer
Parabens!

J.Hilton

Minha modesta colaboração, consciente de que ela merece mais; muito mais!

 

Carmo, mui valiosa, Vasconcelos,
A grande dama da lusitana poesia,
Rainha da escrita pura e refinada;
Musa de poemas os mais singelos...
Iluminada alma, plena de energia
Naturalmente a todos irradiada;
Hoje comemoras idade atualizada;
Oxalá aumente tua luz e harmonia!


Felicíssimo aniversário Carminho!!
Lauro Kisielewicz
Brasil

   para pág. 2

 

 

Livro de Visitas