Carmo Vasconcelos

ROMPENDO AMARRAS

POESIA LIVRE

por

Carmo Vasconcelos

PÁG. 1 DE 9 PÁG.

Thomas Benjamin Kennington

Senhora Lendo Na Janela

 

Biografia
 
NOME: Maria do Carmo Fernandes de Vasconcellos Figueiredo Merca
NOME LITERÁRIO: Carmo Vasconcelos
NATURALIDADE: Lisboa - Portugal
 
Outros espaços pessoais na Net:
http://www.carmovasconcelos-fenix.org/
 
Carmo Vasconcelos nasceu em Lisboa/Portugal, onde reside até hoje. Desde sempre cultivou a paixão pela leitura e pela escrita. É autora de um livro de poemas intitulado "GEOMETRIAS INTEMPORAIS", publicado em papel no ano 2000, e tem outros livros de poemas aguardando publicação, bem como romance, palestras, conferências e ensaios.
E-Books – 16
(9) “O VÉRTICE LUMINOSO DA PIRÂMIDE” (2 Volumes – Romance); “ROMPENDO AMARRAS”, “MEMORANDO DE FOGO”, “DESPIDA DE SEGREDOS”, “LUAS E MARÉS” e “SONETOS ESCOLHIDOS I – II – III ” (3 Volumes) (Poesia)
Ver em: http://www.delnerobookstore.com/bibliotecas_virtuais/carmo_vasconcelos
(7) “VAI MINHA PENA” E “PASSOS PARA A E ETERNIDADE” – Poesia;
“A FASE MÍSTICA DE FERNANDO PESSOA”; “O HOMEM E O UNIVERSO”; “REENCARNAÇÃO, CARMA E EVOLUÇÃO” (Ensaios)
“O VÉRTICE LUMINOSO DA PIRÂMIDE” (Romance - 2 Volumes)
Ver em:
http://circulodograal.com/site2/index.php?option=com_content&view=article&id=80&Itemid=31
Inéditos, muitos, alguns espalhados por jornais e revistas e inseridos em diversas Antologias. Pela sua participação em vários Jogos Florais teve o privilégio de ganhar numerosos prémios e menções honrosas.
É membro da Associação Portuguesa de Poetas (onde já integrou os Corpos Directivos) e do Cenáculo Literário Marquesa de Valverde, nos quais já colaborou como júri de concursos literários. Participante assídua dos encontros da Associação Fernando Pessoa, em Lisboa, aí foi distinguida com um trabalho de sua autoria, intitulado "A FASE MÍSTICA DE FERNANDO PESSOA".
Amante da Filosofia e da Psicologia, eterna buscadora, estudante de esoterismo e misticismo, é membro da Ordem Rosacruz-AMORC (Grande Loja do Brasil), onde teve a honra de ser nomeada “Mestre Auxiliar” e, mais tarde, indigitada para “Mestre” (cargo que não aceitou), do Capítulo AMORC de Lisboa, que ajudou a inaugurar em 1979.
Entre outras, proferiu uma palestra na Livraria-Galeria Verney, em Oeiras, (Portugal) que teve por tema "O HOMEM E O UNIVERSO" e na Net, uma conferência, seguida de debate, intitulada "REENCARNAÇÃO, CARMA E EVOLUÇÃO"
Ver em: http://carmovasconcelosf.spaces.live.com
A par da sua escrita tem-se dedicado à tradução e revisão literária de obras portuguesas e estrangeiras, entre outras:
“DRÁCULA – O REGRESSO” de Freda Warrington – Editora Século XXI (tradução)
“O ESTRANHO CAVALEIRO DO LIVRO SAGRADO” de Anton Dontchev - Vega Editora (revisão da tradução de Zdravca Naidenova)
“O ÚLTIMO UNICÓRNIO” de Peter Beagle – Vega Editora (tradução)
“AREIAS MOVEDIÇAS”, de Krassim Krastev – Vega Editora (revisão da tradução de Zdravca Naidenova) e orelha do Livro.

É autora de vários Prefácios.
Ver em: http://carmovasconcelosf.spaces.live.com
Fez parte da Comissão Organizadora do Encontro Zero da Lusofonia, em Murça/2006. Ver em:
http://www.joaquimevonio.com/n03.htm
Como Directora de Eventos Literários da Academia Virtual Sala de Poetas e Escritores (AVSPE), patrocinou:
Em 2007, o Evento "Sonetos", na AVSPE. Ver em:
http://www.avspe.eti.br/eventos/namorados/soneto.html
Em 2010: Foi organizadora e jurada dos Jogos Florais AVSPE/2010, ver em:
http://www.avspe.eti.br/eventos/jogos/JogosFloraisDiplomas.htm
Organizadora do Evento Poético “Dilemas”, ver em:
http://www.avspe.eti.br/eventos/dilema/apresentacao.htm
E do Evento “Trov (adejando) na AVSPE, ver em:
http://www.avspe.eti.br/eventos/trovas/convite.htm
Em 2011: patrocinou e organizou o Evento “Falar de Teatro de Poesia”, ver em:
http://www.avspe.eti.br/eventos/teatro/DiaInternacionaldoTeatro.htm
É também Directora Cultural da Revista Internética “EISFLUÊNCIAS”.
Vide: http://eisfluencias.ecosdapoesia.org/
É Representante para a Língua Portuguesa da Revista Virtual “DESTAQUE”, do Mural dos Escritores.
Carmo Vasconcelos é Membro da Associação Portuguesa de Poetas – APP; Patrono da Academia Virtual Sala de Poetas e Escritores – AVSPE; Membro convidado da Academia Poçoense de Letras e Artes – APOLO; Autora na Varanda das Estrelícias, Portal Cen, Poetas Del Mundo; Recanto das Letras, Luso-Poemas, Cenário de Sentimentos; Ceci.Poemas, O Melhor da Web, UniRio, Blog de Efigênia Coutinho, ArtCulturalBrasil (Reino da Poesia), António Miranda (Poesia de Ibero-América); Sites de: Vera Mussi; Carlos Lemberg; Lígia Tomarchio; Mural dos Escritores; Imprensa Revista Zap; Portal do Poeta Brasileiro; Confrades da Poesia; Círculo do Graal; Colectânea do Saber; Sentimentos e Artes; Geleia General;Expressão Mulher
 

Seguem alguns links:
http://www.avspe.eti.br/poetas/carmo.htm
http://www.apoloacademiadeletras.com.br/ambienteautor.php?npg=1
http://www.joaquimevonio.com/espaco/carmo_vasconcelos/carmovasconcelos.htm
http://www.caestamosnos.org/Autores/Carmo_Vasconcelos.htm
http://www.poetasdelmundo.com/verInfo_europa.asp?ID=1650
http://recantodasletras.uol.com.br/autores/Carminho
http://efigeniacoutinhoamigospoetas.blogspot.com/2009/02/apresento-escritora-carmo-vasconcelos.html
http://artculturalbrasilreinodapoesia.blogspot.com/2009/01/carmo-vasconcelos.html
http://www.antoniomiranda.com.br/Iberoamerica/portugal/carmo_vasconcelo.html
http://ceci.poemas.com.br
http://www.veramussi.com.br/
http://www.mariseribeiro.com/poetas_amigos_carmo.htm
http://www.crlemberg.com.br/poeta/carmo/carmo.htm
http://www.ligia.tomarchio.nom.br
http://www.jornalista.eunanet.net/
http://portadopoetabrasileiro.blogspot.com/
http://www.osconfradesdapoesia.com/Biografia/CarmoVasconcelos.htm
http://circulodograal.com/site2/index.php?option=com_content&view=article&id=80&Itemid=31
http://gruposentimentoseartes.feelingsarts.com.br/carmo/indicecarmo.htm
http://www.coletaneadosaber.net/
http://geleiageneral.blogspot.com/
http://expressaomulherblog.blogspot.pt/2011/05/carmo-vasconcelos-portugal.html

Foi Secretária Geral do Portal CEN

NOTA DA AUTORA


“Rompendo Amarras” brotou, em princípio, duma necessidade de rompimento, libertação ou rebeldia, veiculadas pela experimentação duma nova trajectória poética, liberta de margens, grilhetas, espartilhos de rima e de métrica. Uma espécie de desafio da autora a si mesma. Seus versos, até aí, eram contados, medidos, estruturados na sua óptica perfeccionista, na esteira da memória literária da sua juventude. Resíduos marcados na mente pelos clássicos, lidos, relidos e amados, Camões, Pessanha, Antero, Florbela, e outros. E a autora rebelava-se contra a modernidade da poesia livre. “Não gosto, não tem ritmo, musicalidade!”, argumentava.
Começando a frequentar os meios literários, alguém lhe disse um dia, uma frase que jamais esqueceu:
“Você nasceu poeta! Fará versos livres com a mesma poesia que emana dos seus versos clássicos. Por que não tentar a corrente modernista?...”
Foi um desafio. Testou-se a si mesma e testou os leitores com a publicação do seu livro, em papel, “Geometrias Intemporais”, lançado em Lisboa, no ano 2000. “Rompendo Amarras”, é, pois, um misto: parte do conteúdo desse livro já publicado e parte da poesia feita a posteriori, nessa mesma linha poética de expressão livre.
Hoje, sente-se incapaz de ficar presa a uma configuração poética única, e embora a sua tendência natural continue a incliná-la primordialmente ao Soneto, divide-se entre os vários estilos, ao sabor da inspiração e da maré do momento.
Que esta publicação, amigos leitores, vos dê tanto prazer quanto o que sente em partilhá-la convosco.

Num abraço em poesia!
Carmo Vasconcelos

 

 

Índice

(clicar em Pág. x , no topo)

Pág.2

Pág.3 Pág.4 Pág.5
A TUA MÃO COMEÇO A ENTENDER ... ESFÉRICO HOJE, AMOR...
ACORDA, MULHER! CONSTRUINDO A PONTE... ESPERA-ME… INCONSTÂNCIA        
AMOR ETÉREO DÁDIVA FANTASIA INDIFERENÇA
ASCENSÃO DUALIDADE FAZER AMOR" INTERMEZZO
AURAS EM BUSCA DE OUTRO CAIS FEITIÇO DE ANO NOVO INTROSPECÇÃO
CANSEI ENCONTRO FINALMENTE, AS LÁGRIMAS! MARÉ NEGRA
CANTIGA PARA UM POETA ERAM ESPELHOS HERÓICAS MEMÓRIAS MULHER

Pág.6 Pág.7 Pág.8 Pág.9
NA ESQUINA DO TEMPO O QUADRADO PROJECÇÃO SOLIDÃO
NÃO HÁ DILEMA… O RESGATE PUDESSE EU SER… SUPLIQUEMOS
NEBLINAS O TRÁGICO QUANDO TUDO DORME TEUS BEIJOS
NO ENLACE DO FOGO O ULTIMO GRITO!    RASGUEI… TRANSCENDÊNCIA
O BANQUETE! OFERENDA REBELDIA TRANSIÇÃO
O DEMO DA CARNE OH! VELEIDADE! RENÚNCIA TUA SOMBRA
O MURO PRECONCEITO RIO OU MAR? UNIÃO
 

MÚSICA DE FUNDO

Hymne A L'amour
Edith Piaf

Hino Ao Amor
Edith Piaf

Le ciel bleu sur nous peut s'effondrer,
Et la terre peut bien s'écrouler,
Peu m'importe. Si tu m'aimes,
Je me fous du monde entier.
Tant qu'l'amour inond'ra mes matins,
Tant que mon corps frémira sous tes mains,
Peu m'importe les problèmes,
Mon amour, puisque tu m'aimes.

J'irais jusqu'au bout du monde,
Je me ferais teindre en blonde,
Si tu me le demandais.
J'irais décrocher la lune,
J'irais voler la fortune,
Si tu me le demandais.

Je renierais ma patrie,
Je renierais mes amis,
Si tu me le demandais.
On peut bien rire de moi,
Je ferais n'importe quoi,
Si tu me le demandais.

Si un jour la vie t'arrache à moi,
Si tu meurs, que tu sois loin de moi,
Peu m'importe, si tu m'aimes,
Car moi je mourrais aussi.
Nous aurons pour nous l'éternité,
Dans le bleu de toute l'immensité,
Dans le ciel, plus de problèmes.
Mon amour, crois-tu qu'on s'aime?

Dieu réunit ceux qui s'aiment.

O céu azul sobre nós pode desabar,
E a terra pode bem desmoronar,
Pouco me importa. Se você me ama,
Eu me lixo do mundo inteiro.
Enquanto o amor inundar minhas manhãs,
Enquanto o meu corpo tremer sob suas mãos,
Pouco me importam os problemas,
Meu amor, já que você me ama.

Eu iria até o fim do mundo,
Eu tingiria meus cabelos em loiro,
Se você me pedisse.
Eu iria desprender a lua,
Eu iria roubar a fortuna,
Se você me pedisse.

Eu renegaria a minha pátria,
Eu renegaria os meus amigos,
Se você me pedisse.
Podem muito bem rirem de mim,
Eu faria o que quer que seja,
Se você me pedisse.

Se um dia a vida te arrancar de mim,
Se você morrer, se você estiver longe de mim,
Pouco me importa, se você me ama,
Pois eu morreria também.
Nós teríamos para nós a eternidade,
No azul de toda a imensidão.
No céu, mais nenhum problema.
Meu amor, você acha que a gente se ama?

Deus reúne os que se amam.
 

( Páginas Iluminadas Por Pinturas Do Final Séc. XIX  e Início Do Séc XX )

 

Livro de Visitas

Para pág. 2