CARMO VASCONCELOS

"FÉNIX"

POESIA DEDICADA E ACRÓSTICOS

pág. 11 de 11  págs

 

Para a amiga Cecília


Nesse teu olhar
há versos e luz
estrela que conduz
a um doce lugar
que te faz sonhar

Quem será o astro
que assim te ilumina
que a musa te afina
seguindo esse rastro
e te faz menina?

  Carmo Vasconcelos
(In “Grupo Carinho”)

 

NÃO QUEIRAS ROUBAR A PENA...
Para a Augusta Franco (Ludus)


Se a pena pensas roubar
à poeta que já és
como irás nos deslumbrar
com essas brancas marés
que na tua praia sobem?...
É navegar ao invés
deixar partir, desprezar
os versos que nelas correm
que sem pena logo morrem
afogados aos teus pés...
Faz barca e remo da pena
na rota que te condena
ou faz da pena a represa
que aprisiona as marés
onde o verso é água acesa!

  Carmo Vasconcelos
(In “Ecos da Poesia”)

 

Amigo Ivan, está lindo o seu Cordão da Alegria.
Com todo o gosto lhe envio um improviso de momento:


Vamos afogar tristeza
num cordão de serpentinas
e num copo de cachaça...
Que a velha História não reza
que ela alumie lamparinas
ou mate a fome que grassa!

  Carmo Vasconcelos

 

Livro de Visitas

 

PARA ÍNDICE GERAL