CARMO VASCONCELOS

"FÉNIX"

POESIA DEDICADA E ACRÓSTICOS

pág. 6 de 11  págs

 

Com Amor
Para a minha querida hermanita VICKY

ACRÓSTICO

V ICTÓRIA, baptismo premonitório
I luminado estigma que te rege
C oração c’o bem sobre o mal elege
T angendo o verso em lira d’oratório
O rando nos levas à divindade
R elicário de sons nos ofereces
I nsignes os valores que nos teces
A lma plena de generosidade
   
A ssim te sinto amada irmã d’alma
R ejubilando pla tua voz cristina
I manente halo de mente prístina
S erena de doçura, paz e calma
T eus ideais d’amor dás à Humanidade
I nconsciente dos deveres morais
Z anzando entre nós como irracionais
A lienados pla materialidade
B endita sejas entre os teus iguais
A o mundo vindos em sacra missão...
L ouvemos tua alma em ascensão!

Dezembro/27/2008

Carmo Vasconcelos

 

1º aniversário do Grupo Ecos da Poesia, em 2005

PARABÉNS


Um bebé, mas que beleza
sai ao pai e atira à mãe!
Tem deles a elegância
da poesia a constância
e da alma a singeleza

Só tem um ano, é verdade
mas quem tal coisa diria!...
Pois já possui tal grandeza
que alterna a jovialidade
com a velha sabedoria

A ele os meus parabéns
pois atingiu suas metas
este nosso menininho...
Dá voz livre aos seus poetas
nunca negando carinho

Somos todos seus irmãos
pois seus pais nos perfilharam
sem fazerem distinções...
Em seu lar nos acoitaram
nele unimos corações

Desejo com emoção
que continue a crescer
numa sã fraternidade
a todos nós dando a mão
em Poesia e Amizade!

  Carmo Vasconcelos

 

FELIZ ANIVERSÁRIO ECOS DA POESIA!
Em 25/02/2006


Nosso Ecos timoneiro
Que é de todos o primeiro
Jamais irá naufragar
Contra ventos e marés
Ele tem bem fixos os pés
Na cultura e verbo amar

São nobres as suas metas
Ao acoitar-nos, poetas,
Sem preço ou condições
Rumamos ao mesmo Norte
Unidos na mesma sorte
De sublimes razões

Divulgando as nobres letras
De prosadores e poetas
Altruísta e benfazejo
Já rompeu mares e barreiras
Levando além fronteiras
Nosso mais forte desejo

Em prosa ou em poesia
Na tormenta ou na acalmia
Deste mundo a descobrir
Com ele não estamos sós
Nos protege a sua voz
Sua força a nos cobrir

Ele é lar e é abrigo
Sem preferências amigo
Buscando o trigo entre o joio
Não regateia amor
A quem alegre ou na dor
Se escuda no seu apoio

Cantemos pois nosso hino
A este jovem menino
Que de jovem só tem nome
Pois ancião sabedor
De cultura e de amor
A todos nos mata a fome

Cantemos o aniversário
Deste menino gregário
Com gratidão e alegria!
Bem hajam seus fundadores
Que geraram sem temores
O ECOS DA POESIA!

25/02/2006

  Carmo Vasconcelos

 

EM MEMÓRIA
DO POETA VALERIANO LUIZ DA SILVA


O Mundo ficou mais pobre
Escureceram nossas vidas
Tuas letras não são cobre
Mas sim em oiro esculpidas

Poeta de raro escol
No espargir da verdade
Teus versos seguindo em prol
Do amor e fraternidade

Tua palavra um destino
Que o Mestre te confiou
Tua poesia um arrimo
Pra quem do bem se afastou

Poeta, aos céus ascendeste
Valeriano, valor
Amigo, tu não morreste
Pois vive em nós teu fulgor

Chorando a tua partida
Canto a tua liberdade
Da alma a veste despida
Vestiste a eternidade

Ficaram saudades, sim
Mas já cumpriste a missão
És agora um querubim
Zelando plos que aqui estão

Poetas hoje saudosos
Que amanhã se juntarão
A ti… Leves, gloriosos
Pedindo um mundo mais são.

21/02/2006

  Carmo Vasconcelos

 

Para a doce e querida Ivone/Lilás
com profunda gratidão
Carinhos
Carminho

Indizível Comoção


Se uma lágrima pudesse
trazer o rio de palavras
mais doces que eu conhecesse...
Com elas faria o mosto
desta gratidão sem rosto
pelos versos que aqui lavras

Não sou poeta bastante
para traduzir o instante
da indizível comoção
ante tua alma suprema
que veio até mim plena
de versos... pura emoção

Tal se de longe viesses
para uma irmã abraçar
e em versos religar
sangue dum'outra vivência...
Almas juntas a gritar
do amor a sapiência

E foi neste amor-amigo
que me deste colo e abrigo
neste poema-luar...
Que minhas letras singelas
Sejam brilhantes estrelas
a guiar teu caminhar

12/04/2006

  Carmo Vasconcelos

 

Livro de Visitas

 

PARA PÁG. SEGUINTE